13
Dec
10

Soneto do calor total

Que seja tórrido enquanto é fogo
Que seja fogo, posto que é chama
Que queime tudo e me chamusque todo
Que chame calor, e me jogue na cama.

Chama o calor, chama o fogo
Chama, bem perto, me chama
Consome o ar, o fogo, que chama, sacana
Chama calor, queima e pingando chama, gozo.

Acendo-te como um bicho, simplesmente
Ardendo, sem querer mais apagar
Aqueço-me com um desejo maciço e permanente.

E de me aquecer tanto assim, saio do ar
Lambo teu corpo como fogo quente
Comendo o que tiver pela frente, sem querer parar.


2 Responses to “Soneto do calor total”


  1. 1 Ismália
    December 13, 2010 at 5:32 pm

    Ui, ui, ui…
    A-DO-REI!

    Deu até um calor aqui =P

    Beijocas!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


Agenda maltrapilha

December 2010
M T W T F S S
« Nov   Jan »
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

“Falando absurdos, Virando a noite, Perdendo o senso, Derretendo satélites. Falando tudo, Voando a noite, Ouvindo estrelas…”

Clique para assinar este blog maltrapilho e receber novas maledicências por email

Join 5 other followers


%d bloggers like this: